MODELO DE EDUCAÇÃO

FINALIDADE

O Setor de Educação da Congregação do ICM, instituído por ocasião do Capítulo Geral Especial da Congregação (1968-1969) com o objetivo de dinamizar melhor o governo da congregação, oficialmente começou a ter uma conselheira responsável pelo mesmo a partir do XII Capítulo Geral realizado em 1973.

Ao longo desses anos , o Setor Geral de Educação foi dinamizado pelas Irmãs: Adylles Augusta Rossato, Ires Pozocco, Erena Bernardy e Amélia Thiele.

O Setor Educação ocupa-se na Educação formal em Escolas, em Obras Sociais e também em Projetos específicos de outras modalidades de educação não formal.

CONSTITUIÇÃO

  • Para a dinamização do Setor Educação, há uma Equipe constituída pela(s):
  • Conselheira Geral responsável pelo Setor Educação
  • Conselheiras Provinciais do Setor Educação
  • Uma Irmã de cada Província responsável pela Pastoral de Educação
  • Uma Irmã de cada Província para auxiliar nos estudos e aprofundamentos

Anualmente esta Equipe se reúne, por vários dias, no mês de janeiro, com o objetivo de estudar, avaliar, projetar conjuntamente a caminhada e programar atividades a serem realizadas em âmbito geral e/ou nas Províncias.

PROJETO EDUCATIVO – ICM: Nosso Referencial

A Congregação conta com 20 Escolas, localizadas nos estados do RS, PR, SP e RJ, e tem um Projeto Educativo definido e comum a todos os Estabelecimentos, visando a formação humana e cristã e o desenvolvimento integral da pessoa do educando na busca constante da qualidade de ensino.

Este Projeto Educativo contém a mística e a pedagogia de Bárbara Maix, Fundadora da Congregação, cujos princípios os(as) educadores(as) procuram atualizar em sua prática diária, vivenciando o que Bárbara diz: “Mostremos com nosso exemplo aquilo que com palavras ensinamos”.

 

AGENDA – ICM

 

Com o objetivo de divulgar o jeito de educar, de formar o coração das pessoas em nossas Obras Educativas; de ser elo de união entre as escolas e ser um instrumento de reflexão diária e de Evangelização, a Congregação organiza, desde 1978, sua própria Agenda Escolar que também é utilizada por funcionários dos hospitais e agentes de pastoral.

Nossa Agenda é especial: é feita do nosso jeito: com simplicidade e em mutirão. Há a participação de todas as Escolas e pessoas amigas, na pesquisa, elaboração e seleção de pensamentos, mensagens e ilustrações.Contém cantos, orações e todos os anos contempla o tema da Campanha da Fraternidade. Traz ainda a citação do evangelho do dia, ajudando na leitura e meditação da Palavra de Deus – luz e força para o mundo necessitado de Vida e Esperança.

 

 

CELE e CELOS

 

Finalidade: Formar Educadores Leigos para a vivência da mística e dos princípios pedagógicos deixados por Bárbara Maix.

A Congregação tem especial cuidado com a formação humana e cristã e em levar adiante a missão herdada de Bárbara, por isso se interessa pela formação de seus educadores para que, no seu ministério, possam levar consigo a mística e os valores que caracterizam o nosso jeito de educar. Nesse intuito criou o CELE (Curso para Educadores Leigos das Escolas, em 5 etapas, num total de 300 horas) e o CELOS (Curso para Educadores Leigos das Obras Sociais – em 3 etapas).

Esta formação dos Educadores Leigos abrange:

  • Uma formação antropológica  que favoreça a maturidade humana e espiritual dos educadores das escolas do ICM.
  • Uma dimensão profissional que vise à aquisição do “Know-how” mas especialmente um “conhecimento de como-ser” nos relacionamentos entre adultos e jovens.
  • Uma dimensão cristã em vista do ministério de educação cristã.
  • Uma dimensão – ICM – que abranja tanto a história pessoal de Bárbara Maix como a herança educativa das Irmãs do Imaculado Coração de Maria.
 

 

AS FAMÍLIAS… O que esperam?

 

Conhecedoras da Filosofia da Congregação, as famílias buscam em nossas escolas mais do que informações e conhecimentos. Esperam que, de fato, haja uma formação integral dos educandos. Atendendo a isso, há um grande empenho por parte das Direções das Escolas em oferecer situações e atividades as mais diversas quer no campo científico, artístico, esportivo, espiritual e cultural, para que o educando possa desenvolver suas potencialidades de forma harmônica e prazerosa e através do exercício da cidadania, se torne sujeito de sua própria história.

Como escolas cristãs, empenham-se em educar para a escolha de verdadeiros valores, tais como: a justiça, o respeito ao outro, a solidariedade com os mais necessitados, a fraternidade e a abertura ao Transcendente.

 

 

 

RAZÃO DE SER DE NOSSAS ESCOLAS E OBRAS SOCIAIS

 

Transmitir cultura, ajudando as crianças e jovens a construírem seus conhecimentos; favorecer o exercício da cidadania e vivência dos valores humanistas, conduzindo-os a refletir e agir de forma crítica; levar em conta a educação afetiva e emocional, possibilitando-lhes condições para serem íntegros e consistentes colocando no centro a VIDA, e o ideal de uma sociedade justa solidária – desafiar os alunos a se empenharem nesta construção – é a razão de ser de todo fazer pedagógico em nossas escolas no dia-a-dia.

Nossas Escolas incentivam a organização estudantil em grêmios ou centros de jovens que congregam e representam os alunos na comunidade escolar e fora dela, oportunizando o exercício consciente da liderança a favor da cidadania.

Arte, musicalidade, ritmo, beleza, harmonia e disciplina caracterizam algumas das atividades específicas em nossas escolas, valorizando o gosto pelo belo, a sensibilidade, os “sentimentos bons”.

As diversas modalidades esportivas desenvolvidas em nossas escolas são meios privilegiados para o desenvolvimento e cultivo do corpo numa busca de maior saúde e, conseqüentemente, maior potencial para o aprender.

Cresce em nossas escolas a “cultura de solidariedade”, e “se alguém deve merecer especial cuidado sejam os mais pobres, ou de qualquer maneira, infelizes” é uma ordem de nossa Fundadora. Como decorrência de um posicionamento político social, nossas Obras Educativas, cada vez mais, vão descobrindo espaço para atuação na transformação das estruturas de exclusão, para defesa e preservação da vida, organizando Projetos como: alfabetização de adultos, grupos de educação popular, inserção em vilas e Campanhas em favor dos mais necessitados.

Nossa Missão é grande, por isso, temos necessidade de grandes virtudes, de um coração magnânimo, grande fé, esperança e amor, todas as virtudes no mais alto grau.” (Bárbara Maix)

Deixe seu comentário