Análise de conjuntura é tema de estudo no Capítulo da Província Guadalupe

 
 
 

A análise conjuntura foi o tema da segunda parte da Sessão Plenária de Estudos, do III Capítulo da Província Nossa Senhora de Guadalupe, realizada na tarde de sábado, 05 de dezembro.

O estudo abordou aspectos relativos à realidade política, social e eclesial do Brasil, Bolívia e Haiti, países onde a Província está presente. A Irmã Eurides Alves de Oliveira, da comunidade ICM de Manaus/AM e mestra em Ciências Sociais, assessorou o estudo.

Sobre estas realidades, afirmou que é “preciso ver os aspectos visíveis e invisíveis” que determinam as movimentações na sociedade. Tais ações têm levado a sucessivas crises, cujos resultados são os ricos mais ricos e pobres mais pobres.

O atual momento, disse a Irmã Eurides, não é o de apenas uma pandemia, mas, uma Pandemia Sistêmica que tem aprofundado ainda mais outras pandemias já existentes como a fome, desemprego, desigualdade sociais, a violência, entre outros. Isso está intimamente ligado à prática política com governos ‘ecocida’ e genocida.

No campo econômico, a religiosa ressaltou que o atual modelo mata: “A terra, os recursos naturais não podem ser usados  somente para produzir dinheiro, mas para gerar a vida”. Nessa perspectiva, defendeu que é preciso, literalmente, fazer uma catequese de que somos uma comunidade de vida, não apenas uma comunidade de uso desenfreado dos recursos da casa comum.

“Em meio ao colapso do mundo, é preciso ouvir o clamor dos pobres e da terra. Somos chamados a conversão ecológica ou, como diz o Papa Francisco, a uma ecologia integral, em vista de organizar a sociedade para o bem-viver. Tudo está interligado” disse.

As realidades vividas pelas Irmãs e pelo povo na Bolívia e no Haiti também foram explanadas. Pela Bolívia, a Irmã Leuzina Fontes explanou sobre a crise política, que contou com a troca de presidente e nova eleição para o cargo, a situação social do povo e a realidade eclesial, que também foi afetada pela crise política. Já o Haiti, foi explanado pela Irmã Neuza Lovis, que há mais de 20 anos reside naquele país. A instabilidade política, a realidade de sofrimento e a pobreza, são desafios para a Congregação e sua ação evangelizadora.

Irmã Leuzina falou sobre a realidade boliviana

Irmã Neuza Lovis falou sobre a realidade haitiana

 

Irmã Eurides falou ainda do atual momento de polarização, dos ataques à democracia e da Guerra da 4ª Geral, ou Guerra Híbrida, que acontecem com instrumentos modernos, como as redes sociais, para provocar a convulsão e divisão social.

Por fim, destacou que fazer análise de conjuntura não é simples, porém é necessária pra que a missão possa acontecer “com a Bíblia na mão e os pés na realidade do povo”.

A Sessão Plenária de estudos contou ainda com o trabalho de análise e debate do Documento Capitular Provincial e encerrado com Santa Missa.


Por Magnus Regis
Comunicação – comunicacao@icm-sec.org.br