“Bárbara deixou marcas profundas na vida da Igreja” afirma Dom Jaime Spengler

 
 
 

Em Porto Alegre, uma missa recordou a memória litúrgica da Bem-Aventurada Bárbara Maix. Na noite da quarta-feira, dia 06, o arcebispo metropolitano e primeiro vice-presidente da CNBB, Dom Jaime Spengler, presidiu a celebração na Catedral Metropolitana Mãe de Deus.

“Bárbara realizou uma obra admirável e deixou marcas profundas na vida da Igreja” disse o arcebispo ao destacar aspectos da história da religiosa que “mudou para o Brasil em tempos desafiadores”.

Dom Jaime também lembrou a abertura do Ano Capitular da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria. Para ele, este é o tempo privilegiado para que as Irmãs, como família religiosa, avaliem a caminhada feita até o hoje da história:

“As Irmãs vão traçar indicações para os próximos anos, diante da mudança rápida que nós sentimos na sociedade e na cultura. É saber como ser presença evangélica e evangelizadora nesta realidade.” afirmou.

Aos participantes da missa, o metropolita enfatizou que ser santo é ser “tu mesmo”, aquele que Deus sonhou desde antes de nascer, e que, olhando para a vida e obra de Bárbara Maix, possam, todos, viver o batismo, sendo o que o Evangelho pede: ser sal da terra, luz do mundo e fermento na massa:

“Que a beata Bárbara interceda por nós para que possamos fazer o caminho que nos é próprio – realizar a nossa vocação. Assim seja!” declarou.

Ao final da missa, as Irmãs ungiram os fiéis e devotos com óleo abençoado, ao tempo em que o relicário que contém um osso da Bem-Aventurada foi colocado ao alcance dos mesmos. Foi um momento de forte de fé e devoção.

Por: Magnus Regis
e-mail: comunicação@icm-sec.org.br

Deixe seu comentário