Capela São Rafael

 
 
 

No Instituto Coração de Maria, à Rua Riachuelo, nº 508 – Porto Alegre/RS (Sede Geral da Congregação até 1973), localiza-se a Capela São Rafael.

Histórico

A referida Capela tem sua origem bastante remota, com a fundação de uma capela dedicada ao Sagrado Coração de Maria. Uma provisão de Dom Sebastião Dias Larangeira (2º Bispo do Rio Grande do Sul), de 3 de agosto de 1872, narra:

“Fazemos saber que, atendendo ao que por sua petição nos enviara a dizer Antonio Álvaro d’Araújo e sua mulher Delfina Rosa d’Araújo, genro e filha da finada Claudina Rosa d’Araújo, que em verba testamentária deixou a seus cuidados a Imagem de Nossa Senhora da Conceição que possuía e conservava em seu oratório ereto na casa de sua residência, a qual legou a dita casa e terreno contíguo sito à Rua do Riachuelo desta cidade, com tudo quanto pertence ao referido oratório à mesma Sagrada Imagem, para manutenção do seu culto, permitindo, entretanto, que ela pudesse ser transferida para alguma Capela, ou Igreja que para o futuro se edifique no mencionado terreno, ao que se propõe a Revda. Madre Priora Geral da Congregação do SSmo. Coração de Maria, fundada nesta Cidade, que neste sentido foi ouvida, realizando, assim, o desejo da referida testadora Claudina Rosa d’Araújo: Havemos por bem de lhe conceder licença… para que possa erigir uma Capela no supra dito terreno, sob a invocação do Sagrado Coração de Maria, construída de pedra e cal segundo a planta por nós aprovada, para ser nela conservada e venerada a mencionada Imagem de Nossa Senhora da Conceição, ficando a mesma Revda. Madre Priora Geral e suas sucessoras obrigadas a cumprir fielmente a competente disposição testamentária…”

Dona Delfina era muito amiga de Madre Bárbara, que lhe manda mais vezes saudações nas cartas e algumas imagens religiosas.

De 1869 a 1870, celebrou-se o Concílio Vaticano I, do qual também o Bispo Dom Sebastião Dias Larangeira participou. Durante a viagem de regresso ao Brasil, adoeceu gravemente. Fez, então, a promessa de, caso se restabelecesse, fazer construir uma capela em honra de São Rafael, que, em hebraico, significa “medicina de Deus”. Tendo-se restabelecido, foi pensando como poderia cumprir a promessa. Ele estava muito ligado ao Asilo de Crianças Órfãs, atendido pelas Irmãs do Imaculado Coração de Maria e mantido pelo Centro das Mães Cristãs, no terreno das Irmãs do Coração de Maria. Por isso gostaria de construí-la nesse local, mas o terreno era insuficiente.

Sabendo deste seu desejo, o generoso casal Pedro Brusque de Abreu, Barão de Jacuí, e esposa, fizeram, a 8 de março de 1877, doação ao Arcanjo São Rafael, do terreno que possuíam entre o Asilo e a Casa das Irmãs, a fim de se construir nele a dita capela. Em retribuição exigia apenas que, além do altar-mor com a imagem de São Rafael, houvesse um com a imagem do sagrado Coração de Maria e outro com a de Santa Rita.

No dia 9 de abril de 1877, pelas 17h, com a presença do Sr. Bispo, o Mons. Provisor do Bispado, Vicente Ferreira da Costa Pinheiro, benzeu a pedra fundamental da futura capela. A capela foi planejada e executada pelo arquiteto e construtor João Grünewaldt.

A 27 de janeiro de 1878, foi benta e inaugurada pelo Sr. Bispo, acompanhado de vários sacerdotes e muito povo.

O Sr. Bispo doou à capela alguns ricos paramentos que comprara em Roma, bordados com fios de ouro e que se conservam ainda hoje no Instituto Coração de Maria. Mandou também vir de Bordeaux (França) um carrilhão composto de 10 sinos.

A “Capela do Coração de Maria”, que estava na casa das Irmãs, foi então transferida para a capela de São Rafael. Sua Excia. Mudou-lhe o nome, devido à promessa que fizera, mas, em compensação mandou construir nela um altar dedicado ao Coração de Maria. Ficando a nova capela entre o Asilo que recebeu o nome de Asilo  Providência e a Casa das Irmãs, ficou sendo usada por estes dois estabelecimentos.’

Dona Rita Fialho, mãe das Madres Maria Clara e Santo Estanislau e Coleta de São José, estivera em Roma em setembro de 1877 e, em audiência com o Santo Padre, contou-lhe algo sobre o Asilo Providência. O Santo Padre mandou entregar-lhe, então, um cálice como donativo para o Asilo.

Estando pronta a capela, o Sr. Bispo mandou construir uma gruta de Nossa Senhora de Lourdes na frente. Benzeu-a depois, derramando nela um pouco de água que ele trouxera da fonte de Lourdes. Foi a primeira gruta de Nossa Senhora de Lourdes construída em Porto Alegre.

No início do ano de 1886, a diretoria do Asilo Providência queria torná-lo independente das Irmãs. Entre o Asilo e a casa das Irmãs havia a capela, em cujo porão havia um corredor que, saindo do refeitório das Irmãs, as conduzia ao Asilo, onde elas trabalhavam; a diretoria mandou, então, murar esta porta, tentando também apropriar-se da capela, considerando-a propriedade do Asilo.

Para resolver esta dificuldade e fazer a visita oficial, chegava a Porto Alegre, no dia 7 de maio de 1886, a Madre Ana do Menino Deus, 2ª Superiora Geral da Congregação. Havia já treze anos que saíra de Porto Alegre sem nunca ter voltado. Dirigiu-se ela ao Sr. Bispo, expondo-lhe o caso da Capela e do Asilo. Sua Excelência lavrou, então esta declaração pública:

“Havendo nós mandado edificar nesta Capital, a expensas nossas, a Capela dedicada ao Arcano São Rafael, em cumprimento de um voto que fizemos, como consta da certidão da respectiva ata que a esta acompanha, pelo presente, resolvemos que a dita Capela fique sob a administração e pertencente à Congregação do SS. Coração de Maria, fundada nesta Diocese, sem que lhe possa ser contestado em tempo algum por quem quer que seja, o direito por ela adquirido sobre a aludida Capela, em virtude desta doação, reservando, porém, para nós e nossos sucessores o direito de Padroado e mais direitos na forma canônica, e com a cláusula de não poder a sobredita Congregação do SS. Coração de Maria, jamais alienar a mencionada Capela sem nosso beneplácito ou dos nossos sucessores.

Do mesmo modo, fazemos doação das alfaias e paramentos que compramos para a celebração do culto da referida Capela, os quais não poderão ser alienados ou transferidos para parte alguma. E por ser esta a nossa vontade, mandamos passar a presente nesta Cidade de Porto Alegre, sob sinal e selo das nossas Armas, aos 14 de maio de 1886.

+ Sebastião, Bispo do Rio Grande do Sul”.

Reforma e Restauração da Capela São Rafael

Setenta e sete (77) anos depois, em 1963 e 1964, efetuou-se uma significativa reforma no interior da Capela São Rafael. Todo o madeiramento, danificado pelos cupins, foi preciso eliminar, desaparecendo, com muito pesar, o altar-mor, os altares laterais do Coração de Jesus e do Coração de Maria, o piso da Capela e do coro. A belíssima estátua de São Rafael, reduzida a pó pelos maléficos insetos, também desapareceu. Em seu lugar, foi colocado um grande crucifixo, com a imagem, em bronze (1,70m), de Jesus Crucificado, da autoria da artista plástica, Madre de Santo Ambrósio, da Ordem de Santo Agostinho. Também foi colocado um novo altar, em mármore branco, sobre o qual o Sacrário, em metal dourado.

Trinta e sete (37) anos depois dessa reforma, efetuou-se, então, a atual Restauração da nossa querida Capela São Rafael, melhoramento sobremodo importante, teve início em maio de 2001, sendo o Arquiteto responsável o Irmão Renato Koch, especialista em Arte Sacra. Para a execução dos trabalhos, foi contratada a Firma ARS RESTAURAÇÕES de Salvador do Sul/RS.

A conclusão das obras de restauração da Capela deu-se em setembro de 2002. Porém, os 4 painéis pintados pelo Sr. Marciano Schmitz: Coração de Maria, São Rafael Arcanjo e dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, foram recolocados na parece lateral direita da Capela no início de 2003.

Quanto ao estilo do atual altar e dos nichos do Coração de Jesus e do Coração de Maria, temos a dizer que foi uma tentativa de aproximação dos antigos altares de madeira, através do estudo e análise de fotografias antigas pelo Irmão Renato.

Hoje, a Capela São Rafael, restaurada, é um templo belíssimo e digno do “Senhor dos senhores”.

Junto com Madre Bárbara Maix, fundadora da nossa Congregação, usando suas palavras, exclamamos: “Louvai a Deus e a Sua Misericórdia”!

Deixa uma resposta

Seu endereo de email não será publicado.