Construção de cisternas garante água potável para comunidades moçambicanas

 
 
 

Mais água para matar a sede e dar mais vida ao povo moçambicano – assim as Irmãs do Imaculado Coração de Maria anunciam e já preparam a construção da cisterna nº 11 na região de Chalaua.

Neste mês de maio, a Irmã Judith Hanauer se reuniu com a comunidade local para organizar o início da construção: “mais uma cisterna na fase de organização. Famílias inteiras presentes e já com uma parte do material preparado, tal é o desejo de receber uma cisterna” disse.

A cisterna 11 vai beneficiar oito famílias e cerca de 30 pessoas da comunidade de Masinsa, Chalaua, assim evitando assim as longas caminhadas para coletar esse bem essencial seja para beber, para o preparo de alimentos e higiene pessoal.

“As famílias percorrem longas distâncias. Há pessoas que caminham de 15 a 20 km ou mais para encontrar água. Muitas mamás saem meia noite para poder retornar pela manhã as casas” disse Irmã Judith.

A construção das cisternas é um gesto de solidariedade brasileira. A iniciativa é financiada Laions Club da cidade de Chapecó (SC), com supervisão das Irmãs ICM e construção feita pela própria comunidade.

“Graças à ajuda dos irmãos do Lions Clube Chapecó Integração é possível realizar mais este trabalho que irá favorecer oito famílias. Na próxima semana já daremos início ao trabalho da construção da mesma” finalizou a Ir. Judith.

Província Maria Mãe de Deus
Brasil: Rio Grande do Sul, Santa Catarina
Argentina, Angola, Paraguai e Moçambique

Por: Magnus Regis
comunicacao@icm-sec.org.br

Deixe seu comentário