Do caos criar coisas novas – a mensagem da Diretora Geral na abertura do Capítulo da Província Guadalupe

 
 
 

Na mensagem de abertura do III Capítulo Ordinário da Província Nossa Senhora de Guadalupe, a Diretora Geral da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria, Irmã Maria Freire da Silva convocou as Irmãs a assumirem o compromisso místico-profético, diante da perspectiva de um novo tempo que se aproxima.

Em sua fala, Irmã Maria Freire partiu do exemplo da própria fundadora, a Bem-Aventurada Bárbara Maix, mulher ousada e profética, “que da sua varanda”, em Viena, na Áustria, desceu às calçadas para viver a missão:

“Vamos descer às calçadas como Bárbara desceu. Essa mulher, ousada, profetiza de um novo amanhecer, que viu coisas boas em meio do caos vienense naquele momento. Ela percebeu, naquela juventude, naquelas mulheres e nas jovens, novas possibilidades, um mundo novo possível, um novo tempo que ela podia inaugurar. Organizando aquelas jovens, na sua ousadia, Bárbara interpela os grandes, o Imperador, querendo organizar o seu grupo. Quando o Imperador disse não, ela se refez. E no seu refazer, ela chega até nós. Ela chega até um Brasil de escravos e viu possibilidades, assumindo novos sujeitos históricos. Bárbara assumiu o compromisso místico-profético com a vida.” explicou.

Prosseguindo, a Irmã Maria Freire destacou que Bárbara compreendeu a mensagem de Deus, que do caos cria coisas novas. Dessa forma, a Irmã ICM está comprometida a criar coisas novas diante da atual situação mundial:

“Deus é assim: do caos Ele cria coisas novas. Do caos, Deus criou todo o universo, o homem e a mulher como expressão do seu projeto de vida. Para isso é necessário olhar com luz. Haja luz! Que o nosso olhar possa ir além de nós mesmas, das nossas fragilidades para acreditarmos num tempo novo”, afirmou.

Ir. Maria Freire: Bárbara assumiu o compromisso místico-profético com a vida.

Diante desse desafio – disse a Diretora Geral ao encerrar sua mensagem – que o Capítulo Provincial acontece dentro de um momento de dor da criação – da terra, da natureza, da Amazônia, onde a convocação do Papa Francisco é para que aconteça uma inter-relação de respeito e de cuidado.

“Mulheres, crianças, adolescentes e juventudes vão também sendo destruídos pela fome, pelo preconceito, pelas mentes doentias de nossos governantes, dos que governam apenas para si. E nós vemos nas grandes cidades, a população em situação de rua crescendo. É só abrir os olhos com luz. Temos como foco mulheres e juventudes. Como marco para a canonização da nossa fundadora, também temos o foco do trabalho com a população em situação de rua. Então, buscando o aconchego da Ruah Divina que nos transforma e nos faz novas, na configuração com Jesus Cristo e seu projeto de libertação, de transformação, de vida nova, e no abraço carinhoso de Deus Pai, eu declaro aberto o III Capítulo Provincial” finalizou.

Confira mais


Por: Magnus Regis
Comunicação | comunicacao@icm-sec.org.br