Madre Maria Bárbara da SS. Trindade (1849 – 1873)

Madre Maria Bárbara da SS.  Trindade

Madre Maria Bárbara da SS. Trindade

Madre Maria Bárbara da SS.  Trindade

Várias Obras foram confiadas à Congregação de Bárbara, que as assumiu com zelo missionário: Asilo, Orfanatos, Escolas, oportunizando uma educação com enfoque na formação global.

Destacamos que Bárbara acolheu: crianças da roda dos enjeitados da Santa Casa de Misericórdia, Porto Alegre; atendeu órfãos e feridos da Guerra do Paraguai; atendeu doentes, empestados, abandonados; posicionou-se contra a realidade da escravidão; enfrentou pestes, doenças, mortes, desafios, humilhações, incompreensões na Áustria e no Brasil. Com profetismo, anunciou e denunciou situações de injustiça e violência, viveu de forma irrepreensível. Sua santidade foi reconhecida na vivência das virtudes de forma heroica, evangélica, no mais alto grau (cf Teólogos – Roma).

Alicerçada no dinamismo trinitário de Deus, consciente de sua missão, Bárbara juntamente com suas companheiras, dá continuidade a seu projeto congregacional, tendo a Trindade como Fonte e as Primeiras Comunidades Cristãs como modelo organizacional. Na certeza de que o Imaculado Coração de Maria a impulsiona, torna-se protagonista da história reafirmando o ser discípula-missionária de Jesus Cristo, no compromisso de 1ª Superiora Geral como Madre Maria Bárbara da SS. Trindade (1849 – 1873).

A fundadora, Bárbara Maix, conduziu a Congregação de 1849 a 17 de março de 1873, doando-se totalmente. Buscou a utopia com convicção, viveu as Virtudes Teologais e Cardinais de forma heroica, ímpar, no mais alto grau, morreu com fama de santidade.

Deixe seu comentário