Igreja e Sociedade é tema de reflexão, oração e ação da Campanha da Fraternidade 2015!

 
 
 

“O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos” (Mc 10, 45).

 

A Campanha da Fraternidade já uma prática na Igreja no Brasil, que desde 1964, propõe aos fieis, como itinerário quaresmal, um tema concreto para a vivência da fé e conversão pastoral. Por ser uma campanha quaresmal, une em si, as exigências da conversão/reconciliação, da oração encarnada e do jejum voltado para a caridade social. Por isso, convoca os cristãos a uma maior participação nos sofrimentos de Cristo como possibilidade de acolhida e solidariedade aos pobres, não só neste período, mas de ressonância profética e solidária durante o ano todo.

Para o ano de 2015 o tema escolhido é: “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e o lema “Eu Vim para Servir”, objetivando aprofundar o diálogo e colaboração entre a Igreja e a Sociedade. A Campanha da Fraternidade deste ano se insere no contexto das comemorações dos 50 anos do Concílio Vaticano II, evento eclesial, significativo para a ação evangelizadora da Igreja que buscou dialogar sabiamente, com um mundo de aceleradas mudanças. Nestes últimos quatros anos, diversos eventos vêm sendo realizados em âmbitos acadêmicos e eclesiais, para comemorar esse cinquentenário. E a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), se coloca nesta dinâmica celebrativa e reflexiva mais ampla, em nível popular, sobre o Concílio, através da Campanha da Fraternidade.

Com o objetivo Geral da Campanha da Fraternidade de 2015 “aprofundar, à luz do Evangelho, o diálogo e a colaboração entre a Igreja e a sociedade, propostos pelo Concílio Ecumênico Vaticano II, como serviço ao povo brasileiro, para a edificação do Reino de Deus”, oferece a possibilidade de retomar, com coragem profética, as intuições inovadoras do Concílio Vaticano II sobre a vida e a missão da Igreja.

Os objetivos específicos: 1º fazer memória do caminho percorrido pela Igreja com a sociedade, identificar e compreender os principais desafios da situação atual; 2º apresentar os valores espirituais do Reino de Deus e da doutrina Social da Igreja como elementos autenticamente humanizastes; 3º identificar as questões desafiadoras na evangelização da sociedade e estabelecer parâmetros e indicadores para a ação pastoral; 4º aprofundar a compreensão da dignidade da pessoa, da integridade da criação, da cultura da paz, do espírito e do diálogo inter-religioso e intercultural, para superar as relações desumanas e violentas; 5º buscar novos métodos, atitudes e linguagens na missão da Igreja de Cristo de levar a Boa Nova a cada pessoa, família e sociedade; e 6º atuar, profeticamente, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para o desenvolvimento integral da pessoa e na construção de uma sociedade justa e solidária, procuram tematizar de forma mais concreta a meta que se deseja alcançar.

Assim sendo, a Igreja no Brasil, busca operacionalizar o que o Papa Francisco vem sinalizando ser Igreja servidora do Evangelho, decididamente missionária, aberta aos sinais dos tempos e pobre a serviço dos pobres: “Prefiro uma Igreja acidentada, ferida e enlameada por ter saído pelas estradas, a uma Igreja enferma pelo fechamento e a comodidade de se agarrar às próprias seguranças. Não quero uma Igreja preocupada com ser o centro, e que acaba presa num emaranhado de obsessões e procedimentos” (EG, no 49).

Por ocasião da abertura da Campanha da Fraternidade 2015, na quarta-feira de cinzas, o Papa Francisco enviou uma mensagem ao povo brasileiro. Nela, o Papa afirma que a “Igreja não pode ser indiferente às necessidades daqueles que estão a seu redor”.

Que esta Campanha nos ajude a crescer como cristãos e cidadãos, na participação e promoção da justiça social, no empenho por políticas públicas em favor da vida e da dignidade humana, na participação por uma reforma política e um Estado democrático popular e de uma Igreja em “saídas” que anuncia o Evangelho de Jesus Cristo, Boa Nova aos pobres, e solidária com os excluídos.

Irmã Maria Aparecida Barboza,
Setor Animação Missionária

Deixe seu comentário