Irmãs do Imaculado Coração de Maria debatem Tráfico de Seres Humanos

 
 
 

Dentro do ano da Beatificação de sua fundadora, Bárbara Maix, a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria realizou entre os dias 12 e 14 de agosto, um encontro de formação sobre o Tráfico de Seres Humanos (TSH): “Um grito, um clamor, um crime – Erradicar pela solidariedade e promoção da vida: Eis a nossa missão”.  O encontro aconteceu no Instituto Coração de Maria, em Porto Alegre (RS). O enfrentamento ao tráfico de Seres Humanos -TSH foi assumido como pela Congregação das Irmãs do imaculado Coração de Maria, como um marco, uma expressão missionária de volta ao carisma fundacional, neste tempo de Beatificação, pois esta realidade foi assumida por Bárbara desde as origens da Congregação:”causava-lhe dor ver tantas jovens do interior, vindas a Viena, com alma pura, em busca de trabalho para uma vida melhor, sendo aos poucos, levadas à desgraça” (Documentário ICM p.65).
 
Coordenado pelas Irmãs Eurides Alves, Conselheira do Setor de Ação Social e Pastoral e Roselei Bertoldo, da Província de Teresina, ambas integrantes da Rede Vida Religiosa do Brasil no combate ao Tráfico de pessoas, Rede Um grito pela Vida, o encontro contou a participação de 65 Irmãs que integram o Setor Geral da Congregação e as Províncias de Caxias do Sul, Santa Maria, Porto Alegre, São Paulo e Teresina.

O objetivo foi sensibilizar, socializar informações, sobre a temática do Tráfico de Seres Humanos, capacitar multiplicadoras para atuar na rede de enfrentamento desta realidade, como expressão de solidariedade na defesa e promoção da Vida.

Para que se tenha uma idéia, a prática criminosa do TSH atinge aproximadamente 2,5 milhões de pessoas no mundo e produz lucro de 31,6 bilhões de dólares por ano. As vítimas em potencial desta prática criminosa são pessoas em situação de vulnerabilidade social, em sua maioria, mulheres, adolescentes e crianças. No Brasil, números da ONU apontam que 75 mil brasileiras são traficadas, exploradas sexualmente, em regime de escravidão nos países da Europa.

“A Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria traz, desde a sua origem, um compromisso efetivo com as mulheres, jovens e crianças injustiçadas e exploradas. O grito das pessoas traficadas constitui hoje, mais que um apelo, uma incisiva Convocação evangélica”, afirma Irmã Eurides Alves de Oliveira.

Na oportunidade, também foi realizado o lançamento do material gráfico que oferecerá informações sobre esta prática criminosa: quem trafica; quem são as vítimas; conseqüências e formas de combate. Folder e cartaz ilustrativos foram distribuídos às Irmãs, para uma desencadear uma campanha de sensibilização, informação e prevenção a esta realidade. Além disso, o encontro contou com grupos de discussão e exposição de vídeos.

No encerramento do encontro, Irmã Marlise Hendges, Diretora Geral da Congregação, lembrou que o combate ao Tráfico de Seres Humanos é uma prioridade: “É um assunto da Congregação. Está na programação de 2010,  defender a dignidade da mulher em todas as comunidades e espaços de missão ICM é missão de todas nós.  O grupo que está aqui vai entusiasmar todas as demais que não estão”, disse.

Como compromisso, as Províncias presente projetaram um plano de ação a fim de promover uma sensibilização sobre o tema, através de encontros de capacitação e oficinas nas comunidades religiosas e espaços de missão ICM, como escolas, hospitais e obras sociais, grupos e comunidades, envolvendo leigos/as e funcionários, além de levar o tema a rodoviária, aeroportos e demais espaços públicos; integrar a rede de combate e buscar parcerias com as pastorais e entidades afins como a Pastoral da Criança e Juventude, dos Migrantes e outras. Divulgarem o material produzido, inserir o tema nas programações das províncias.

O Encontro encerrou-se no sábado dia 14 com a celebração eucarística, presidida pelo Pe. Sílvio Guterrez Dutra, na qual foi celebrado o compromisso da Congregação com esta causa, com destaque a benção para as irmãs: Celina Lóh, Santina Perin e Fabiana Manica, que serão enviadas a Manaus, para a nova fundação que terá como missão específica o luta pela erradicação do tráfico de seres humanos.   

Deixe seu comentário