Mensagem da Irmã Eurides Alves de Oliveira para a Festa de N. Sra. de Guadalupe

 
 
 

Queridas Irmãs, formandas, leigas e leigos ICM, funcionários/as, colaboradores/as, amigos e amigas de caminhada!

Celebramos hoje, 12 de dezembro, a festa de Nossa Senhora de Guadalupe, nossa mãe Latino Americana, padroeira de nossa querida Província espalhada pelos diversos territórios deste imenso continente, que muito amamos e no qual lutamos, com mística e profecia no cuidado com a vida!

Elevamos, a Ela, nossa Mãe Morena de rosto indígena e multiétnico, nossa prece de louvor e reverência pela sua maternal presença de luz, ternura, compaixão e força na caminhada de nossos povos e particularmente de nossa Província Nossa Senhora de Guadalupe!

Nossa profunda gratidão à Maria do Tepeyac, pela sua benção e proteção, pela sua opção e identificação com as lutas, resistências e sonhos dos povos originários. Por caminhar com as mulheres e homens que, com fé, peregrinam, lutam e sonham com uma “terra sem males”, onde reine a paz e o bem viver; pela sua presença inspiradora e fecunda na história de nossa Congregação/Província conduzindo-nos na busca e vivência da Vontade de Deus, no compromisso com os empobrecidos e empobrecidas, com especial atenção aos sujeitos prioritários de nossa missão: Crianças e Adolescentes, Juventudes, Mulheres e as populações em situação de rua.

Senhora de Guadalupe, Mãe de nossa América latina, celebramos sua festa em um tempo de noite escura, onde teus filhos e filhas pobres e excluídos/as clamam por Saúde, Pão e Vida. A Ti, elas/es recorrem em busca do perfume de tuas rosas multicoloridas capazes de fazê-los esperançar e acreditar na aurora de um tempo novo onde a justiça e a paz se abracem e suas vidas sejam defendidas e promovidas! Abençoai e protegei o vosso povo, mãe querida!

Nós, Irmãs do Imaculado Coração de Maria, estamos iniciando um novo ciclo, em nossa missão congregacional e nos propomos sair às pressas onde a vida clama (cf. Lc 1,39). Para que sejamos fiéis neste caminhar missionário, a ti recorremos querida mãe guadalupana, reveste-nos de sua fé, coragem, ousadia e lucidez profética. Vinde em nosso auxilio e concedei-nos a graça de um processo de conversão e renovada disponibilidade para juntas revisitar nossas raízes fundacionais, e como Juan Diego, escutar e obedecer a tua voz que nos diz: “Por que tens medo? Não estou eu aqui, que sou vossa mãe?” Coragem, avancem é tempo de amar, cuidar, lutar e profetizar!

Celebremos todas e todos, com alegria, fé e esperança a festa de nossa padroeira!

Nossa Senhora de Guadalupe, Rogai por nós!

Com carinho um grande abraço,

 

 

Irmã Eurides Alves de Oliveira
Coordenadora Provincial e Conselheiras