Papa Francisco beatifica Paulo VI

A imagem de Paulo VI sorridente com as mãos voltadas ao alto ilustrava a fachada da Basílica São Pedro
 
 
 
A imagem de Paulo VI sorridente com as mãos voltadas ao alto ilustrava a fachada da Basílica São Pedro

O Papa Francisco proclamou beato o Papa Paulo VI neste domingo, 19, em cerimônia presidida na Praça São Pedro, no Vaticano. A cerimônia começou por volta de 10h30 (6h30 no Brasil). O postulador da causa de beatificação, padre Antonio Marrazzo, leu a biografia de Paulo VI. Com a leitura da fórmula de beatificação, em latim, Francisco elevou Giovanni Battista Montini, o Papa Paulo VI, à honra dos altares.

Foi realizada, então, a procissão da relíquia do beato, que é a malha de lã ensanguentada após a agressão que Paulo VI sofreu em Manila em 1970.

O rito de beatificação foi seguido da Santa Missa, em que Francisco destacou a coragem desse cristão.

HOMILIA

Francisco agradeceu pelo humilde e profético testemunho que Paulo VI deu a Cristo e à Igreja. Segundo ele, é nesta humildade que resplandece a grandeza do beato, que soube reger a barca de Pedro com alegria e confiança no Senhor.

“Verdadeiramente Paulo VI soube ‘dar a Deus o que é de Deus’, dedicando toda a sua vida a este ‘dever sacro, solene e gravíssimo: continuar no tempo e dilatar sobre a terra a missão de Cristo’, amando a Igreja e guiando-a para ser ‘ao mesmo tempo mãe amorosa de todos os homens e medianeira de salvação’”.

O Papa explicou que “dar a Deus o que é de Deus” significa reconhecer e professar, diante de qualquer tipo de poder, que só Deus é o Senhor do homem. Significa abrir-se à vontade de Deus e a Ele dedicar a vida, cooperando para o seu Reino de misericórdia, paz e amor.

“Aqui está a nossa verdadeira força, o fermento que faz levedar e o sal que dá sabor a todo o esforço humano contra o pessimismo predominante que o mundo nos propõe. Aqui está a nossa esperança, porque a esperança em Deus não é uma fuga da realidade, não é um álibi: é restituir diligentemente a Deus aquilo que Lhe pertence. É por isso que o cristão fixa o olhar na realidade futura, a realidade de Deus, para viver plenamente a existência – com os pés bem fincados na terra – e responder, com coragem, aos inúmeros desafios novos.”.

Segundo o Papa, isso foi visto ao longo das últimas duas semanas durante o Sínodo dos Bispos sobre família. Pastores e leigos de todo o mundo falaram na assembleia sinodal para ajudar as famílias de hoje a caminharem pela estrada do Evangelho, com o olhar fixo em Jesus.

Francisco pediu que o Espírito Santo, que iluminou os trabalhos sinodais desse período, continue acompanhando o caminho que prepara para o Sínodo Ordinário de 2015. “Semeamos e continuaremos a semear, com paciência e perseverança, na certeza de que é o Senhor que faz crescer tudo o que semeamos”.

Na Igreja

Francisco também anunciou que a festa litúrgica do novo beato será dia 26 de setembro, data do seu nascimento.

Como já havia sido anunciado, estava presente na celebração o Papa Emérito Bento XVI, que foi criado cardeal por Paulo VI.

A beatificação de Paulo VI acontece no dia em que se encerra a 3ª Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, que tem como tema a família: “Os desafios pastorais da família no contexto da evangelização”. Foi Paulo VI que instituiu o Sínodo dos Bispos em 1965.

Canção Nova

Deixe seu comentário