Papa Francisco no Sínodo Extraordinário sobre a Família: “Falem com clareza e sem temores”

 
 
 

O Papa Francisco inaugurou oficialmente a III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos com a missa celebrada esta manhã na Basílica Vaticana.

Concelebraram com o Pontífice os cerca de 190 padres sinodais que a partir desta segunda-feira, no Vaticano, debaterão o tema “Os desafios pastorais sobre a família no contexto da evangelização”.

Comentando as leituras do dia, a imagem da vinha do Senhor inspirou a homilia do Santo Padre, por representar o projeto de Deus para a humanidade. O “sonho” do Senhor é o seu povo: Ele plantou-o e cultiva-o, com amor paciente e fiel, para se tornar um povo santo, um povo que produza muitos e bons frutos de justiça.

“Também nós somos chamados a trabalhar para a vinha do Senhor, no Sínodo dos Bispos”, disse Francisco, recordando que as assembleias sinodais não servem para discutir “ideias bonitas e originais, nem para ver quem é mais inteligente… Servem para cultivar e guardar melhor a vinha do Senhor, para cooperar no seu sonho, no seu projeto de amor a respeito do seu povo. Neste caso, o Senhor pede-nos para cuidarmos da família, que, desde os primórdios, é parte integrante do desígnio de amor que ele tem para a humanidade”.

Todavia, advertiu o Papa, há sempre um risco à espreita, ou seja, de que a ganância e a hipocrisia deixem que alguns servidores de Deus caiam na tentação de se apoderar de sua vinha. Para não frustrar o sonho do Senhor, é preciso se deixar guiar pelo Espírito Santo, que dá a sabedoria e a capacidade de trabalhar com liberdade e criatividade.

“Irmãos sinodais, para cultivar e guardar bem a vinha, é preciso que os nossos corações e as nossas mentes sejam guardados em Cristo Jesus pela «paz de Deus que ultrapassa toda a inteligência», como diz São Paulo. Assim, os nossos pensamentos e os nossos projetos estarão de acordo com o sonho de Deus: formar para Si um povo santo que Lhe pertença e produza os frutos do Reino de Deus”, concluiu o Pontífice.

Papa aos padres sinodais: “Falem com clareza e sem temores”

“Falar claro e ouvir com humildade”: estas são as duas indicações fornecidas pelo Papa Francisco, abrindo o Sínodo Extraordinário sobre a Família, na manhã desta segunda-feira, 06. A reunião, que se realiza na Sala Nova do Sínodo, no Vaticano, termina daqui a duas semanas, em 19 de outubro.

“Falar claro é a condição básica”, disse Jorge Mario Bergoglio no breve discurso introdutório. “Que ninguém diga ‘isso não se pode dizer, fulano pensará isso ou aquilo de mim’. É preciso dizer tudo o que se sente, a verdade sem temores. No último consistório, em fevereiro passado, quando se falou sobre Família – prosseguiu o Pontífice – um cardeal me escreveu dizendo: ‘pena que alguns cardeais não tiveram coragem de dizer algumas coisas por respeito ao Papa, pensando que ele talvez pensasse diferentemente. Isto não é certo, não é sinodalidade, porque os padres sinodais devem dizer tudo o que, no Senhor, sentem que têm que dizer, sem respeito humano, sem pavor. Ao mesmo tempo – prosseguiu Francisco – deve-se escutar com humildade e acolher, de coração aberto, o que dizem os irmãos. Com estas duas atitudes, se exerce a sinodalidade”.

Concluindo, o Pontífice pediu um favor aos padres sinodais: “Ajam como irmãos no Senhor: falem sem temor e ouçam com humildade; façam-no com muita tranquilidade e paz porque os Sínodos se realizam sempre “cum petro e sub petro” e a presença do Papa é uma garantia para todos e confirmação na fé. Colaboremos unidos para que se afirme a dinâmica da sinodalidade”.
(CM)

Rádio Vaticano

Deixe seu comentário