PesquisAção 2014 abrange tema da Campanha da Fraternidade

 
 
 

Lajeado – O Projeto “PesquisAção” 2014 do Colégio Madre Bárbara levará o tema da Campanha da Fraternidade: “É para liberdade que Cristo nos libertou – Fraternidade e Tráfico Humano” que segundo uma das coordenadoras, a professora de biologia, Rosana Fagundes, abre diversas opções para os alunos. Na manhã dessa terça-feira (17) os alunos dos 1ºs anos do Ensino Médio apresentaram o projeto no Miniauditório da escola. Os resultados finais serão apresentados na Mostra Pedagógica em outubro.

O PesquisAção busca aprimorar o espírito da investigação, explorar a leitura, a elaboração de textos e o desenvolvimento da pesquisa, a transformando em uma ação concreta e finalizando com a elaboração de uma revista. Entre as disciplinas que abrangem o projeto estão: matemática, biologia, química, português, espanhol, inglês, psicologia e outras.

No Projeto os alunos precisam estudar o tema e pesquisar o assunto, buscando em resenhas de artigos um levantamento dos problemas relacionados ao tema. “Eles escolhem o fato ou problema que será investigado e desenvolvem o trabalho em uma ação concreta”, diz a professora.

A aluna da turma 101, Blenda Freitas (15) e seu grupo escolheram o tema “Violência Doméstica” para abordar no PesquisAção. Estudando o funcionamento da Lei Maria da Penha os alunos irão citar a liberdade e o porquê muitas mulheres não conseguem se ser livres em casa. “Queremos encontrar pessoas que já passaram por isso na delegacia da mulher. Com o trabalho aprendi que o homem muitas vezes tem sensação de domínio na casa sobre a mulher e ela não consegue se libertar.”

O aluno da turma 102 João Vicente Weiand (15) junto com o grupo está trabalhando no tema “Como tratamos uns aos outros na sociedade” onde irão buscar uma maneira de melhorar a situação. “Nosso sistema beneficia muito o individualismo, queremos descobrir como isso pode afetar as pessoas e se é possível mudar.” No projeto, Weiand conta que irão falar sobre o Tráfico Humano e o fato das pessoas não se importarem umas com as outras a ponto de beneficiar-se com o sofrimento. 

 

 

Deixe seu comentário