Reconfigurar para Revitalizar

 
 
 

 “Feliz de quem entende que é preciso mudar muito
para ser sempre o mesmo” (Dom Helder).

 

O caminho se faz ao andar. 165 anos se passaram desde que Bárbara Maix e suas 21 companheiras chegaram ao Brasil, e que, no dia 08 de maio de 1849, foi oficialmente iniciada, no Rio de Janeiro, a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria. “Atender e educar meninas órfãs e desvalidas” foi a missão assumida desde o início.

Em 1856, Bárbara Maix chegou a Porto Alegre, onde viveu e trabalhou durante 14 anos. Foi pioneira na Assistência Social de meninas, filhas de escravos e crianças deixadas na Casa da Roda, na Seção dos Expostos, da Santa Casa de Misericórdia.

Nos passos de Bárbara, a Congregação cresceu, as Irmãs dedicaram-se à Educação, à Saúde, à Pastoral, à Ação Social. Muitos estabelecimentos de Educação foram fundados e construídos. As escolas eram femininas e havia grandes internatos. Em 1940, iniciaram-se as atividades na área da Saúde. Foram numerosos os Hospitais próprios e de terceiros que as Irmãs administraram. A esse tempo, a Congregação foi muito solicitada e as Irmãs não hesitaram em assumir atividades, em locais onde faltava quase tudo. Era um tempo de muitas vocações.  

Mais tarde, com o Concilio Vaticano II, as Irmãs abriram pequenas comunidades inseridas e foram para o centro-oeste e nordeste do Brasil. Em 1952, foram criadas três Províncias: Santa Maria, São Paulo e Porto Alegre; em 1964, foram criadas mais duas: Caxias do Sul e Santa Cruz do Sul e, em 1988, foi criada a Província Cristo Libertador, com sede em Teresina – PI. A vida seguiu sua dinâmica. Abertura e encerramento de comunidades, no interior e nas cidades; novas atividades foram sendo assumidas, inclusive em entidades que não são mantidas pela Congregação. Buscou-se ampliar a missão no exterior, a contar de 1985.

“Sempre e em tudo a Vontade de Deus” e “Todas são obrigadas a não esquecer os pobres” são mandamentos deixados pela Fundadora, Bárbara Maix. As Irmãs têm isso muito presente e buscam ser fiéis ao chamado de Deus, aos gritos do tempo e da realidade, e atender no limite das condições. Os desafios são enormes, mas a esperança e a confiança em Deus estão vivas.
A cada tempo, o Ano Capitular tem sido celebrado como tempo próprio de avaliação, de retomada da missão, de buscar caminhos de fidelidade, vivendo o Carisma próprio, no serviço aos mais necessitados.

Já em 2012, iniciaram-se os trabalhos na direção de Reconfigurar para Revitalizar. O objetivo traçado é claro por si mesmo. Não se trata de dar nova figura externa. Trata-se, mais, de simplificar, de unir, de dinamizar, de reentusiasmar por dentro. Trata-se de um compromisso mais explícito com a vida, com a justiça e com a Profecia do Reino de Deus. Trata-se de realizar a missão com maior vigor e fidelidade. É um tempo para celebrar a caminhada, pedir perdão pelas fraquezas e pelo fraco testemunho; tempo de levantar, entrar no barco, fazer a travessia, passar para a outra margem; tempo de nos perguntar: o que Deus espera da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria, para hoje e amanhã? O ano Capitular de 2014 está situado nesse contexto, e prepara o XIX Capítulo Geral da Congregação.

O processo da reconfiguração vem sendo realizado com a participação de todas as Irmãs, em nível individual, local, Provincial e Congregacional. Como todo processo de mudança tem seu custo, também aqui constatamos medos, preocupações, mas a adesão é bem importante e o compromisso com a oração, bem vivo. No decorrer de 2013, a Equipe de Reconfiguração foi levantando dados, traçando possibilidades, consultando as Irmãs. Nas buscas, a Congregação chegou à Decisão de suprimir as atuais 05 Províncias e criar duas novas Províncias, que são: Província Maria Mãe de Deus, com sede em Caxias do Sul – RS; Província Nossa Senhora de Guadalupe, com sede em São Paulo – SP.  

Província Maria Mãe de Deus será constituída de 89 comunidades e 547 Irmãs. As Comunidades situam-se nos Estados do RS e SC, na Argentina, no Paraguai, e em Moçambique.

Província Nossa Senhora de Guadalupe será constituída de 36 comunidades e 155 Irmãs. Compreende as comunidades situadas nos Estados de Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Paraná, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Tocantins, Bolívia, Haiti e Venezuela.

A data da fundação de cada Província coincidirá com o dia da abertura do I Capítulo Provincial de Fundação da nova Província, ou seja, 25 de novembro de 2014 e 02 de dezembro de 2014, respectivamente. Um grupo de 29 Irmãs, distribuídas em 05 comunidades, constituem o Setor Geral da Congregação, ou seja, não integram nenhuma Província e estão a serviço de toda a Congregação. Estão situadas no RS e em Roma.

A Congregação caminha a passos largos para o Capítulo Geral. Ele será marcado pelo estudo e oração; pela análise da realidade, pelo estudo do tema do Capítulo e pelo Retiro. Serão aprovadas as prioridades para o sexênio seguinte e serão eleitos a Diretora Geral e o Conselho Geral da Congregação.

Serão 57 Irmãs Capitulares e 07 Irmãs convidadas. Já está em andamento, e está nas mãos das Capitulares o texto de proposta do Plano Geral de Ação, para o período 2015-2020, que conterá as prioridades e as ações a serem analisadas pelas Capitulares e, aprovadas, constituirão o Documento do XIX Capítulo Geral da Congregação. Até lá, e também depois, continuaremos a caminhar e a pedir Imaculado Coração de Maria, padroeira da Congregação, ajudai-nos a seguir e anunciar Jesus com renovado ardor, como discípulas missionárias, dinamizadoras de comunidades solidárias, no espírito dos primeiros cristãos (Or. do Ano Capitular).

Você, irmão, você, irmã, estão convidados a rezar conosco!


Ir. Gema Tonial

Deixe seu comentário