Site Adital destaca nova frente de missão ICM na Amazônia

 
 
 

Divulgação –  No último fim de semana (18-20/02/11), a  Agência Adital – Notícias da América Latina e Caribe –  destacou em seu site na internet [http://www.adital.com.br] a nova frente de missão da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria, que é a abertura da comunidade em Manaus, no Amazonas, que terá a finalidade de atuar no enfrentamento e erradicação ao Tráfico de Seres Humanos.
 
À reportagem, Irmã Eurides Alves de Oliveira, Conselheira Geral do Setor Pastoral e Ação Social, explicou que as Irmãs Santina Perin, Celina Lóh e Fabiana Mânica vão integrar a nova comunidade e já estão em fase de conhecimento da realidade local: "Elas saberão mais a fundo sobre a questão, o que esta sendo feito e o que pode ser feito em parceria com governo e organizações civis", disse.
 
O Site ICM-SEC disponibiliza matéria e o link. Confira:
 

Religiosas fundarão comunidade com foco em prevenção ao trafico de pessoas


Por: Tatiana Félix, 
Jornalista da Adital.


Em 2010, ano de beatificação da madre Bárbara Maix, fundadora da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria (ICM) foi decisivo para as religiosas mergulharem de vez no enfrentamento ao trafico de pessoas. Impulsionadas pelo lema ‘A Vida ferida Grita por Misericórdia e Justiça! Basta de Tráfico de Seres Humanos!’, elas decidiram fundar uma comunidade em Manaus, capital do Amazonas, para lidar com o problema e alertar a população.
 
A inauguração da comunidade religiosa no Norte do país será no dia 17 de março. Segundo elas, a escolha da cidade não foi à toa. "Lá está um dos maiores índices de aliciamento de mulheres e adolescentes para o Tráfico Humano para países da Europa e para os países vizinhos ao Brasil", relatam.
 
A comunidade de Manaus será a primeira ação da congregação com foco especifico no trafico de pessoas. A iniciativa também fortalecerá a ligação delas com a Rede "Um Grito pela Vida", organização religiosa que já desenvolve ações de prevenção e assistência às vitimas do trafico humano.
 
Irmã Eurides Alves de Oliveira, Conselheira Geral do Setor Pastoral e Ação Social da congregação, disse que as três religiosas responsáveis pela comunidade já estão em Manaus, desde janeiro. Ela explicou que o primeiro passo delas é saber mais sobre a realidade do trafico humano na região. "Elas saberão mais a fundo sobre a questão, o que esta sendo feito e o que pode ser feito em parceria com governo e organizações civis", disse.
 
Depois de inaugurada a comunidade, as irmãs devem iniciar os trabalhos de sensibilização na sociedade e de conscientização nas escolas publicas. As estratégias de atuação englobam, primeiramente, observação sobre o enfrentamento ao trafico de pessoas e a exploração sexual.
 
"As irmãs pretendem atuar de forma articulada com as Pastorais Sociais, Pastoral dos Migrantes, da Juventude e com a Cáritas, que já atua na região, a fim de desencadear um processo de alerta e também para coibir a ocorrência do trafico", detalhou.
 
"Com muita humildade, a gente espera estar contribuindo para limitar o crescimento das vitimas do trafico. Queremos, com simplicidade, ser um clamor da vida. Esperamos que essa ação seja a revitalização da nossa vida religiosa, ser um sinal para que outras igrejas e grupos façam a mesma coisa", salientou.
 
"Sabemos que somos apenas uma gota no oceano, mas este trabalho precisa ser feito. Pedimos o apoio das pessoas e chamamos a atenção para o trafico de pessoas, que não é simples, e que precisa de um mutirão para ser combatido", finalizou.
 
ICM
 
A Congregação ICM está presente em 14 estados brasileiros e em oito países. Seu lema é "Um grito, um clamor, um crime – Erradicar pela solidariedade e promoção da vida: Eis a nossa missão", com compromisso efetivo com as mulheres, jovens e crianças injustiçadas e exploradas.
 
Quem estiver interessado em apoiar esta iniciativa, pode obter mais informações através do numero (51) 3312-4600 ou pelas páginas 
www.icm-sec.org.br e http://redeumgritopelavida.blogspot.com.
 
Link da matéria: 
http://www.adital.com.br/hotsite_trafico/noticia.asp?lang=PT&cod=54117

Deixe seu comentário